Solução Total Amada

Atuante no setor metal-mecânico, o Grupo SAZI é uma empresa fabricante de máquinas de manufatura de calçados e componentes para máquinas que introduziu a dobradeira da Amada na sua operação. Apresentaremos um estudo de caso de cooperação entre a Amada e seu cliente para a descoberta do problema, proposta de solução e compartilhamento de objetivos.

O Grupo SAZI está situado no sul do Brasil, na cidade de Farroupilha, no estado do Rio Grande do Sul. Com aproximadamente 70 mil habitantes, Farroupilha foi fundada na segunda metade do século XIX por imigrantes italianos que estabeleceram-se na região.

Fundada em 1984, a SAZI Máquinas produz atualmente mais de sessenta tipos de máquinas em seu parque fabril com 14.000m² de área construída. Presente em todo território nacional, seus produtos ainda são comercializados para mais de 20 países das Américas, Europa e Ásia. Além de máquinas para calçados e máquinas para impressão em tecido e couro, atua como fabricante de peças, sendo fornecedora de diversos fabricantes nacionais.

Detentora de ótima reputação quanto à qualidade obtida em função da aplicação de altas tecnologias e certificada com ISO 9001, mantém o nível de excelência da manufatura à gestão corporativa.

Um dos desafios da SAZI Máquinas era adequar a linha de produção para atender pedidos, alterações de projetos ou de volumes de produção de última hora. Estas alterações repentinas impactavam grandemente nas operações do grupo responsável pela manufatura, causando uma desestruturação do planejamento ao exceder o tempo de manufatura estimado.

A Amada, primeiro, recebeu e analisou a filmagem das operações de manufatura de rotina. Com base no resultado dessa análise, propôs a integração das cinco dobradeiras série HDS-NT, uma já em operação e outras quatro recém-adquiridas, com o sistema VPSS.

Três meses após a introdução do sistema, a Amada analisou o registro de dados de dois meses. O resultado da análise demonstrou que a produtividade foi 70% maior e que o tempo de operação foi reduzido pela metade no período analisado.

Depoimento do diretor-presidente da SAZI Máquinas, Sr. Antônio Patrício Zini:

“Os números demonstrados pela Amada nos deixaram extremamente satisfeitos. O sistema VPSS da Amada produziu um efeito significativo no curto prazo de três meses. E ainda, ao invés de se preocupar somente em concluir a venda da máquina, a Amada buscou compreender os problemas da fábrica como um todo para encontrar a solução total para superarmos esses desafios. Após a introdução do sistema, seu serviço pós-venda detalhista não se limitou a treinar os operadores, prestando orientação continuada para que o potencial da máquina seja explorado ao máximo”.